Alagoas
Casa do Brasil
Corrida
CPH
CrossFit
Descobrindo Kona
Duathlon
Entrevistas
Florianópolis
Fodaxman
Fortaleza
Hawaii
Igor Amorelli
Ironkids
IRONMAN
IRONMAN 70.3
Kona
KONA 2016
KONA 2017
KONA 2018
KONA 2019
Maceió
Mizuno
Mundial
Palestras
Pâmella Oliveira
Parada das Nações
PATH 5k & 10k
Probiotica
Quick Talks
Rio de Janeiro
Santa Catarina
Santiago Ascenço
São Paulo
Sarah True
Swim
Tênis
Thiago Vinhal
Triday
Underpants Run

03 . Oct . 2016

Kailua-Kona

Kailua-Kona, segunda maior cidade da Ilha de Hawai’i e a terceira no estado do Havaí, é a casa do Campeonato Mundial de Ironman desde 1981. Famosa pelos campos de lava, tempo quente e ventos fortes que mudam constantemente, a cidade e seus arredores oferecem muito mais do que um percurso desafiador e disputas emocionantes – resorts, belas praias, marcos históricos, cachoeiras e boa comida estão entre as atrações para atletas e seus familiares.

Como chegar

O Aeroporto Internacional de Kona (KOA) é um dos dois aeroportos da Grande Ilha – o outro é em Hilo (ITO), no lado leste. Ele está localizado 13km ao norte  do Píer de Kailua, o coração do Campeonato Mundial de Ironman, e tem voos diretos a partir dos principais aeroportos do continente e de todas as outras ilhas havaianas.

É certamente um longo caminho do Brasil: a combinação mais rápida de voos sai de São Paulo (GRU) para Los Angeles (LAX) e de lá para Kona, em uma viagem de 20 horas. Outras opções incluem voos de Denver, Dallas, Washington, Nova Iorque, São Francisco ou outros hubs internacionais, seguidos por uma conexão em Honolulu.

O aeroporto é ligado ao centro de Kona por táxis ou ônibus, mas muitas pessoas optam por alugar um carro, pois há muitos lugares para visitar que ficam bastante longe. Os táxis custam cerca de US$ 40, que é aproximadamente o mesmo que uma diária de aluguel de um carro pequeno, incluindo seguro e taxas do aeroporto.

 

Hotéis e Acomodações

O Marriott King Kamehameha é o hotel oficial do Campeonato Mundial de IRONMAN. Está localizado imediatamente ao lado do Píer, onde a área de transição é montada. O check-in dos atletas e a sala de imprensa ficam nas dependências do hotel, que ainda recebe as coletivas de imprensa dos atletas profissionais antes e depois da prova. A loja de produtos da marca Ironman fica localizada no estacionamento atrás do hotel, onde também acontecem o banquete de boas-vindas, os congressos técnicos dos atletas e a cerimônia de premiação da prova.

Há vários outros hotéis na área, incluindo: Kona Seaside Hotel, Uncle Billy’s Hotel, Holliday-Inn Express, Kona Islander Inn, Kona Reef, Royal Kona Resort, Kona Coast Resorts e outros. A maioria das acomodações nos hotéis se esgota meses antes da prova, por isso outras boas opções são hostels, para acomodação mais barata, ou alugar um apartamento em um dos muitos resorts de temporada da cidade.

A calmaria antes da tempestade

A atmosfera de Kona muda completamente durante o mês – e especialmente na semana – do IRONMAN. Alguns atletas, em sua maioria profissionais, chegam à ilha com semanas de antecedência para se preparar para as condições climáticas extremas, mas 10 dias antes da competição o burburinho realmente começa.

A maioria dos atletas escolhe as opções óbvias para os locais de treinamentos – a Queen K para o ciclismo; a Ali’i Drive, o Old Airport e o Energy Lab para a corrida; o Píer e a piscina pública local (gratuita). As duas piscinas de 25 jardas ficam abertas a partir das 6h15 e ao longo da semana, por vezes, fica bastante cheia. Nadar no mar, no entanto, é uma experiência que todos deveriam experimentar – a água cristalina revela várias espécies de peixes ornamentais, tartarugas e, vez ou outra, golfinhos.

Alguns lugares que merecem uma visita antes da semana da prova – o Lava Java, café mais famoso da cidade; Daylight Mind Coffee, um dos melhores locais para almoço; o ponto de açaí Basik (com tigelas “ao estilo” brasileiro) ao lado Huggo’s e o próprio Huggo’s, para um happy-hour com uma excelente vista do por do sol; e Da Poke Shack, na Ali’i Drive, que serve o poke (frutos do mar crus ou levemente cozidos, temperados, prato local tradicional) mais fresco que você vai encontrar, por um bom preço. Durante a semana do evento a maioria desses lugares terá uma longa fila de espera, portanto é melhor saber de antemão quais os seus preferidos – que, portanto, valem a espera.

Turismo e celebrações pós-prova

Uma boa maneira de se locomover e explorar os arredores é alugando um carro – ou uma moto, para distâncias mais curtas. Se você tiver apenas um dia depois da prova, o melhor é aproveitar as praias locais. Kahalu’u Beach, na Ali’i Drive, é uma das melhores praias de snorkel na ilha, e suas as instalações incluem banheiros e um pavilhão coberto para piquenique. Hapuna Beach é uma praia de areia branca com grandes ondas, enquanto Keiki Ponds é uma lagoa na orla, com água rasa e protegida do oceano e das ondas.

Se você é um pouco mais aventureiro, pode arriscar uma ida ao Fim do Mundo, um pouco ao sul da cidade – um penhasco com uma excelente vista, de onde é possível saltar para as águas cristalinas da Maihi Bay. No fim do dia você pode desfrutar de uma bebida no Huggo’s ou de um último poke bowl no Da Poke Shack. Ou talvez experimentar o enorme cinnamon roll do Lava Java sem peso na consciência, depois de um dia inteiro de competição ou torcida.

Se tiver mais tempo, no entanto, há muito para aproveitar na Grande Ilha. Outras opções de refeições incluem o Island Roots, food truck de um chef que oferece excelentes pratos à base de camarão e tacos de peixe; o Fish Hopper, um restaurante que funciona o dia todo, em frente ao Píer; o Umekes, próximo à piscina; e o Island Naturals Market & Deli.

Mergulho ou snorkel com raias manta é uma das melhores experiências que você pode ter em Kona. Essas gigantes sem ferrão, como a gigante de mais de 5m de envergadura Big Bertha (sim, cada uma delas tem nome), nadam muito perto dos turistas em cardumes de até 20 raias, atraídas pelo plâncton iluminado por lanternas dos mergulhadores. Há também o não-muito-econômico passeio de helicóptero – o preço por pessoa começa em US$ 599, para um passeio de duas horas sobre os campos de lava e a parte leste da ilha. Se você tem esse dinheiro extra, no entanto, é certamente uma grande experiência – especialmente se for possível ver a lava escorrendo no oceano. O passeio mais comum sobrevoa o Kilauea à procura de lava e visita as praias de areia preta e os vales e cachoeiras ao longo das costas de Hamakua e Kohala.

Se você não pode dar ao luxo de gastar mais, há quatro parques nacionais na Grande Ilha – o mais famoso deles é o Parque Nacional de Vulcões do Havaí. Esse parque está localizado entre Hilo e Kona e é a atração local mais popular, pois permite a aproximação com segurança do Kilauea, a um dos vulcões mais ativos do mundo, que entrou em erupção em 2018.

Outro vulcão, o Mauna Kea, chega a 4.207m acima do nível do mar. Seu pico é o ponto mais alto do estado do Havaí e abriga um observatório. Esse vulcão é a montanha mais alta do mundo da base ao topo – considerando que a maior parte dele está submerso, quando medido de sua base oceânica, o Mauna Kea tem mais de 10.000m de altura, superando o Monte Everest. Há um centro de visitantes perto do cume, mas se você estiver dirigindo um carro 4×4 ou fizer um passeio de observação de estrelas, pode chegar ao cume e desfrutar da noite estrelada mais espetacular que você já viu. Não se esqueça de levar um casaco – faz tanto frio lá em cima que você não vai se lembrar que ainda está no Havaí!