Alagoas
Casa do Brasil
Corrida
CPH
CrossFit
Descobrindo Kona
Duathlon
Entrevistas
Florianópolis
Fodaxman
Fortaleza
Hawaii
Igor Amorelli
Ironkids
IRONMAN
IRONMAN 70.3
Kona
KONA 2016
KONA 2017
KONA 2018
KONA 2019
Maceió
Mizuno
Mundial
Palestras
Pâmella Oliveira
Parada das Nações
PATH 5k & 10k
Probiotica
Quick Talks
Rio de Janeiro
Santa Catarina
Santiago Ascenço
São Paulo
Sarah True
Swim
Tênis
Thiago Vinhal
Triday
Underpants Run

06 . Mar . 2017

Galeria de fotos: Maratona de Tóquio 2017

A Matatona de Tóquio abriu oficialmente a temporada 2017 das Majors Marathon, que oferece uma premiação total de 1 milhão de dólares divididos igualmente aos dois melhores atletas no masculino e feminino que conseguirem melhor pontuação ao longo do circuito. A única versão oriental das Majors aconteceu no dia 26 de fevereiro e reuniu não apenas grandes atletas da elite do atletismo, mas também amadores que hoje correm em busca do sonho de completar as seis provas do circuito, composto por Tóquio, Londres, Boston, Berlim, Chicago e Nova York, e levar para casa uma medalha especial, a Six Medal.

Embora Tóquio seja a prova mais jovem entre as Major, com apenas 11 anos de existência, o evento, que passou a fazer parte das Majors somente em 2013, vem provando a cada ano que a distância entre os continentes, a barreira da língua e a grande variedade cultural não são empecilhos para que os corredores do mundo inteiro desembarquem na capital japonesa em busca do sonho dos 42 km.

O evento impressiona não apenas pela quantidade de participantes, cerca de 37 mil, mas principalmente pela grande organização e apoio da cidade, que abraça os participantes no dia da maratona e transforma todo o trajeto num emaranhando de gente gritando, vibrando e torcendo. Cerca de 1,6 milhões de espectadores vão às ruas para apoiar os corredores.

Como toda grande prova, o calendário de eventos é repleto de atrações. São 3 dias de Expo, realizada no imponente pavilhão de exposições Tokyo Big Sight. A Asics é a patrocinadora oficial do evento e tem um stand com produtos oficiais, com roupas, tênis e muitos produtos que levam o logo da prova.

A programação de eventos segue no sábado, dia anterior à maratona, com a realização da FriendShip Run, uma prova de 4 km para dar boas-vindas aos quase 7 mil estrangeiros, realizada no período da manhã na área externa no pavilhão de exposições. Na parte da tarde, é a vez da Parada das Nações, um desfile das delegações que acontece próximo ao local da chegada da maratona.

O percurso deste ano sofreu algumas alterações para tornar a prova mais rápida. Com a eliminação da passagem por algumas pontes, aumentava a expectativa era de recordes. E o queniano Wilson Kipsang não decepcionou. O atleta, que já foi dono da melhor marca mundial, foi o campeão em Tóquio com o tempo de 2:03:58, estabelecendo não apenas o recorde da corrida mas também o melhor tempo de maratona conseguido em solo japonês. O antigo recorde pertencia a Dickson Chumba, que foi campeão em Tóquio em 2014 com 2:05:42. Com o resultado, Kipsang fica a apenas 9 pontos da liderança do Abbott World Marathon Majors Series X, que definirá o campeão na Maratona de Boston, em abril.

Na prova feminina, a queniana Sarah Chepchirchir controlou a prova do começo ao fim e venceu a maratona com o tempo de 2:19:47, também recorde da prova, que pertencia à compatriota Helah Kiprop (2:21:27 em 2016). A atleta soma 25 pontos no circuito, que é liderado pela queniana Jemima Jelagat Sumgong, com 50 pontos.

A Maratona de Tóquio reuniu cerca de 7 mil corredores internacionais, entre eles mais de 50 brasileiros, que fizeram a festa pelas ruas da cidade. Muitos atletas concluíram a sexta Major em Tóquio e tiveram o privilégio de receber a Six Medal logo após cruzar a linha de chegada da maratona. No domingo à noite, foi realizada a Marathon Festa, uma festa de confraternização que ao final homenageou todos os atletas que completaram as seis provas do circuito mundial e teve a presença dos norte-americanos Ryan e Sarah Hall.