Alagoas
Casa do Brasil
Corrida
CPH
CrossFit
Descobrindo Kona
Duathlon
Entrevistas
Florianópolis
Fodaxman
Fortaleza
Hawaii
Igor Amorelli
Ironkids
IRONMAN
IRONMAN 70.3
Kona
KONA 2016
KONA 2017
KONA 2018
KONA 2019
Maceió
Mizuno
Mundial
Palestras
Pâmella Oliveira
Parada das Nações
PATH 5k & 10k
Probiotica
Quick Talks
Rio de Janeiro
Santa Catarina
Santiago Ascenço
São Paulo
Sarah True
Swim
Tênis
Thiago Vinhal
Triday
Underpants Run

04 . Feb . 2017

Foco nos 21 km

Hoje em dia as pessoas estão cada vez mais descobrindo o prazer de correr uma meia maratona. Estabelecer 21 km como objetivo pode ser tão emocionante e inspirador quanto se preparar para uma maratona. É por isso mesmo que esses eventos têm crescido em número de provas e em quantidade de participantes. Nos últimos anos, a maioria ganhou data e “endereço” próprio e hoje disputa a preferência dos fãs fervorosos de maratona, que antes não abriam mão de viajar uma ou duas vezes ao ano para desafiar seus limites nos 42 km. Conversamos com o técnico paulista Wanderlei de Oliveira, que nos mostra aqui as principais vantagens de optar por uma prova de 21 km.

Estabelecer metas: Se você acha que só vai sentir aquela sensação de desafio e dever cumprido com uma maratona, está enganado. Uma meia bem escolhida e bem treinada pode muito facilmente produzir o mesmo efeito. Que tal buscar seu recorde pessoal ou tentar correr os 21 km num tempo específico? Algumas maratonas internacionais usam os tempos de meia como classificatórios de faixa etária para alinhar os corredores nos currais de largada ou mesmo para ter uma inscrição garantida direito com a organização sem precisar recorrer às agências oficiais, que vendem pacotes turísticos vinculados à inscrição.

Energia rapidamente restabelecida: Quando se viaja de férias com a família e o tempo é curto para conhecer os lugares, correr 21 km em vez de 42 km acaba sendo uma vantagem. Afinal, por mais esforço que você faça na prova, você vai terminar muito mais inteiro do que se tivesse encarado a maratona e vai ter muito mais disposição para curtir o restante da viagem.

Pronto para outra meia: Terminou a meia maratona? É só olhar no calendário e escolher sem medo seu próximo desafio. Isso porque sua recuperação nas semanas seguintes também será muito mais rápida, além de você correr muito menos risco de se lesionar. Se você treina com regularidade, dá para emendar alguns 21 km no ano, desde que haja um espaço entres eles para que você consiga fazer uma periodização, com descanso adequado e aumento gradual do volume e da intensidade. É claro que, para quem busca performance e recorde pessoal, quanto mais planejado for o treinamento, mais condições você terá para alcançar seu objetivo.

Degrau para os 42 km: Hoje em dia as pessoas que começam a correr ficam muito ansiosas para logo aumentar a distância e querem muito rapidamente treinar para uma maratona. É só olhar atentamente para os atletas de elite, como Paul Tergat, Haile Gebrselassie, Marílson Gomes e tantos outros, e ver como eles demoraram para estrear nos 42 km, concentrando o foco em melhorar as marcas nos 5 e 10 mil e também na meia maratona. Essa é uma atitude segura inclusive para os amadores, que devem primeiro se preocupar em fazer uma boa base de volume, ganhar experiência e resistência em provas mais curtas e usar algumas participações em meias como um degrau para estrear nos 42 km já com força total.

Projetando a maratona: Mesmo para quem tem a maratona como objetivo principal, encaixar uma meia até no máximo um mês antes, além de ser um bom treino, pode também servir para projetar melhor seu tempo para os 42 km. Dependendo do nível técnico, é só somar o resultado da meia e colocar mais 10 ou 15 minutos no tempo total. Um atleta que, por exemplo, corre a meia para 1h30 tem total condição de finalizar uma maratona entre 3h10 ou 3h15, desde que esteja bem treinado e desde que a meia e a maratona sejam provas de dificuldades semelhantes em relação a perfil altimétrico e temperatura.

Foto: Fernanda Paradizo