Alagoas
Casa do Brasil
Corrida
CPH
CrossFit
Descobrindo Kona
Duathlon
Entrevistas
Florianópolis
Fodaxman
Fortaleza
Hawaii
Igor Amorelli
Ironkids
IRONMAN
IRONMAN 70.3
Kona
KONA 2016
KONA 2017
KONA 2018
KONA 2019
Maceió
Mizuno
Mundial
Palestras
Pâmella Oliveira
Parada das Nações
PATH 5k & 10k
Probiotica
Quick Talks
Rio de Janeiro
Santa Catarina
Santiago Ascenço
São Paulo
Sarah True
Swim
Tênis
Thiago Vinhal
Triday
Underpants Run

07 . Oct . 2016

Happy Hour :: Team Bravo

O Happy Hour na Flows Koihale desta quarta-feira, 5 de outubro, foi um sucesso de público. Cerca de 50 atletas e acompanhantes compareceram ao evento no fim da tarde e tiveram a oportunidade de fazer perguntas para os profissionais do Team Bravo que competirão no Mundial, o australiano Paul Matthews e o brasileiro Fábio Carvalho.

Muitas das perguntas da noite foram sobre alimentação e treinamento.

Com relação à dieta, Paul Matthews afirmou que não segue nenhuma em particular, pois acredita que é capaz de “queimar” tudo o que consome nos treinos. No entanto, afirmou dar preferência a alimentos saudáveis e, nos dias que antecedem à competição, restringir o consumo de fibras e aumentar um pouco o aporte calórico. Já Fábio Carvalho disse que evita alimentos com glúten e corta a lactose na semana da prova. Na véspera da prova, o atleta é adepto do chamado “carbo load” – aumento no consumo de carboidratos com o objetivo de preencher as reservas de glicogênio disponíveis para o dia da competição.

No café da manhã antes da prova os dois atletas fazem refeições simples: Barny consome aveia, leite e banana, enquanto Fabinho opta por tapioca com banana e pasta de amêndoas e café. Questionado sobre o café, Matthews respondeu que não bebe nunca – seu consumo de cafeína nas provas é restrito à Coca-Cola, que ingere a partir da corrida.

Com relação aos treinos e provas, as práticas dos dois atletas também é bastante distinta. Fábio é adepto dos medidores de potência e treinos no rolo, enquanto Paul não utiliza o equipamento e restringe os treinos indoor a uma ou duas sessões por semana, no máximo, e principalmente durante o inverno. Entretanto, as semanas antes do Ironman Kona 2016 foram bastante semelhantes para ambos: por terem optado por realizar um Ironman a sete semanas do Mundial – Matthews competiu em Mont Tremblant, enquanto Fabinho fez Copenhagen -, ambos descansaram imediatamente após a prova e depois mantiveram uma rotina de treinos mais curtos e intensos, com corridas de no máximo 90min e treinos de ciclismo não superiores a 4 horas.

Fechando a sessão de perguntas e respostas, ambos falaram sobre a importância da hidratação, ingestão de sódio durante a prova em Kona e manutenção da estratégia de competição independentemente dos estímulos externos. Os profissionais desejaram boa sorte a todos os brasileiros que competirão no Mundial de Ironman e ficaram alguns minutos distribuindo  autógrafos e posando para fotos com os brasileiros.

Após o bate-papo com os atletas, foram sorteados brindes para os presentes: dois pares de tênis On, uma corrente UFO by Ceramic Speed, um kit de ciclismo completo by Team Bravo e dois bonés Flows by Hawi Athletic Supplies – a cearense Hedla Lopes foi a contemplada com o tênis feminino; o curitibano Rodrigo Hecke foi o ganhador da corrente e Daniel Biazoto ficou com o kit de ciclismo. Todos os presentes foram presenteados também com trucker hats do Team Bravo, edição especial Kona 2016.